September 3, 2006

Ou se pode fumar, ou não… mas decidam-se!

Posted in Dia-a-Dia, Portuguese at 7:40 pm by pmatos

… que é para eu também me decidir!

Cada vez mais alguns fumadores e inconsistências que encontramos no nosso dia-a-dia me perturbam o sistema nervoso. Aqui à cerca de mês e meio, junto a onde moro abriu um barzinho pequenino com uma boa pastelaria que mostrava 2 sinais de proibição de fumar, um em cada canto do recinto. Ora, isto muito me agradou visto que sou um não fumador que aprecia os locais onde temos a certeza que não seremos fumadores passivos por obrigação.

Tornei-me cliente habitual. Todos os dias me dirigia a esta pastelaria, usualmente para comer um bom pão de deus com queijo e manteiga. Até que um dia uma senhora decidiu fumar… Ora, esperei que alguém responsável pelo estabelecimento intervisse… tal não aconteceu. Decidi agir e perguntei à empregada que estava em serviço na altura se era possível fumar dentro do tal estabelecimento. Ela disse-me que não mas que tinham de ser as pessoas a tomar essa responsabilidade e a não fumar pois os empregados nada podiam fazer. Fui eu falar com a fumadora desrespeitadora e disse-lhe que não era permitido fumar apontando para os sinais. Ainda teve a lata de responder e dizer que aquilo ainda não estava a vigor e pôs-se a falar de leis… Leis, e que a lei ainda não tinha saído e tal… Lá se enervou a senhora e saiu disparada do estabelecimento. Por ali terminou a situação… Noutra ocasião, a situação volta a ocorrer com outra pessoa e eu pedi para falar com o dono do estabelecimento que se apressou a vir falar comigo e disse-me que os responsáveis por aceder ou não à simbologia tinham de ser os clientes e não tinham de ser os empregados a dizer aos clientes que era proibido fumar. Isto em nada me ajudava pois tinha afinal de contas um estabelecimento no qual era proibido fumar mas no qual, qualquer um poderia fumar sem ser chamado à atenção. Disse ao dono que iria pedir o livro de reclamações e este nessa altura ficou perplexo e dirigiu-se à pessoa que fumava, pediu-lhe que não o fizesse e disse-me que iria verificar se de facto, é ele quem tem de chamar à atenção dos clientes. A situação ficou por ali. Na quarta feira passada lá estava mais um a fumar. Cheguei ao pé do empregado e pedi-lhe o livro de reclamações, o qual ficou perplexo. Após repetir a minha intenção cerca de 10 vezes ausentou-se do estabelecimento e quando voltou disse-me que o dono viria falar comigo. Quando este chegou (já passado 15 minutos) quando eu já estava a terminar o meu lanche, disse-lhe que ou me trazia o livro de reclamações, ou tirava os símbolos de proibido fumar, agora não podia era estar a enganar os clientes. Eu vou lá para não ser fumador passivo. Assim sendo, ele retirou os autocolantes em 24 horas e eu nunca cheguei a ver o livro de reclamações… Já me questionei se alguma vez alguém os vislumbrou… cheira-me que muitos dos estabelecimentos nem os tem.

Ao menos agora já não sou enganado. Se lá for, sei que posso apanhar com fumo, mas ao menos não vou enganado. Como resultado, passei a preferir outra pastelaria que apesar de não ser tão boa, não tem fumo e no qual lá está de novo a proibição de fumar… pelo menos, até agora…

Quanto à outra, tenho passado por lá para ver se os autocolantes de proibição reaparecem mas nunca mais lá consumi seja o que for…

12 Comments »

  1. Mário Lopes said,

    Eu como ex-fumador concedo-lhe inteira razão. É extremamente incomodativo estar a levar com o fumo dos outros de forma inadvertida e involuntária.

    Mesmo quando fumava tentava não fazê-lo perto de outras pessoas. Claro que numa discoteca é complicado, mas quem vai para uma discoteca sabe o que lhe espera.

    Espero ansiosamente pela lei que proiba fumar em locais públicos frequentados por outras pessoas!

  2. É por isso que eu defendo que a legislação que venha a existir seja no sentido da proibição total e incondicional de fumar nesses espaços, e não de dar a escolha ao proprietário — pois, neste último caso, é o mesmo que não existir. O proprietário quer é aquilo que lhe dê menos chatices e lhe traga mais clientela.

  3. Dehumanizer said,

    João: tens toda a razão. O proprietário quer isso – e os fumadores acham que têm o direito divino de fumar, enquanto muitos dos não-fumadores até parece que têm vergonha por não o fazerem… Logo, estes últimos raramente se impõem, e quando o fazem, são vistos como “freaks”. :(

  4. pmatos said,

    E tiraste-me as palavras da boca. :-)

  5. Deixem de fumar!

  6. Parem!!! said,

    Também sou ex-fumador e 1000000% contar o tabaco fumo beatas cinzas e toda essa porcaria relacionada com o tabaco! A sério ás vezes quase sou agressivo quando levo com fumo. É uma falta de respeito! OO governo deve avançar com a lei JÁ!!!! (para ontem).

  7. Liliana said,

    Quero apenas informar que para o caso de nao ser entregue o livro de reclamações quando solicitado se pode chamar as autoridades (psp). Estas aplicarão uma coima ao estabelecimento e mesmo assim este tem de facultar o livro. Eu tambem não sabia, mas foi um PSP que me informou.

  8. leitao said,

    fumo e dai

  9. pmatos said,

    Caro leitao… mas q comentario tao idiota!

  10. Alex Rodrigues Silva said,

    Isso acontece aqui no Brasil também:
    Ontem a noite (24/01/2009), eu, minha namorada e um grupo de amigos fomos a Cinemathèque.
    A casa é ótima, pequena e aconchegante, mas infelizmente não respeita a lei.

    Na parte de cima, onde acontecem os shows é uma área fechada e com ar condicionado, portanto, segundo a lei, não se pode fumar lá dentro. Existem até os avisos de proibido fumar, bem a vista de todos. Tirando a falta de educação dos fumantes em geral, que pouco se importam com a sua própria saúde, quanto mais a das outras pessoas, a casa deveria no mínimo fazer a lei ser respeitada, afinal de contas é o seu papel.

    Mas não é o que acontece, o fumo lá em cima é liberado, eu que tenho alergia a fumaça, tive que primeiro chamar a atenção das pessoas ao meu lado, uns respeitam e outros não, como não sou eu o segurança da casa, fui chamar um. Só haviam dois seguranças no Cinemathèque naquela noite e nenhum dos dois fica lá em cima. Fico imaginando se acontecesse uma briga!
    Então chamei o segurança, que subiu, deu uma volta e nada mudou, cada vez mais pessoas acendiam o seu cigarro e fumavam em um ambiente bem pequeno, de teto baixo e com ar condicionado, imaginem a qualidade do ar da Cinemathèque!
    Então fui procurar o gerente para pedir uma providência. Tente encontrar o gerente da Cinemathèque! Eu acho que ele não existe, pois perguntei por ele pelo menos 6 vezes e nada. A cada nova pergunta um explicação diferente era dada, ele deu uma saidinha, estava no escritório, impressionante.

    Enfim, tive que sair mais cedo do show, porque comecei a sentir os efeitos de tanto cigarro num ambiente que é proibido fumar, segundo a lei, mas que a Cinemathèque não respeita. Absurdo!

  11. Me sinto um estranho no ninho, quer dizer no meio… Quando vejo pessoas defendendo leis como, toque de recolher, proibido fumar, proibido beber e dirigir, instalação de radares e lombadas eletrônicas… vou parar por aqui pra não ser chato… Não desejo passar a idéia de querer ser dono da verdade, mas, acho tudo isso um verdadeiro absurdo e estúpido, ter que dizer, proibir alguém (normal) de fazer isso ou aquilo… Já falei isso em várias colunas, vou ser repetitivo na espectativa de que dizendo várias vezes aí pega, ou seja, as pessoas se tocam. NÃO PRECISAMOS DE MAIS LEIS, PRECIZAMOS APENAS DE EDUCAÇÃO E RIGORES COM OS INFLATORES. Vejam só que absurdo, o proprietário de um estabelecimento comercial, decora sua propriedade com cartazes e placas dizendo proibido fumar, aí vem um viciado com um baita tabaco (cigarro) na boca e se o fiscal aparecer de surpresa, quem vai ser multado, é, excatamente aquele que colocou placas por todos os lados alertando e pedindo para que não fumem, absurdo não, seria o mesmo que multar o Estado quando um motorista comete um infração de transito.

    • Concordo com você Éris, para ser justo e sério teríamos que multar os infratores. Fomou em lugar proibido: anota o CPF e passa uma multa, NA HORA. Dirigiu bêbado? Apreende a carteira, NA HORA e dá uma multa. Tem que ser assim, porque fumante é fulgado, ele é viciado e como todo viciado não enxerga o seu vício e vai se matar e matar quem tiver do lado. Para acabar com isso, todo tipo de restrição é pouca.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: